(51) 3222-5577
slide1
Institucional
Associe-se
Produtos
Centro de Eventos
Informativo SincoPeças
Notícias
Eventos
Convenções
Emissão de Guias
Guia de Negócios
Banco de Currículos
Localização
Sincopeças Brasil
Contato
 
 Cadastre-se
Receba as novidades do Sincopeças e do segmento
de autopeças, fazendo
seu cadastro aqui

Notícias

Fecomércio-RS faz novo alerta sobre efeitos danosos do aumento do ICMS na economia gaúcha
28 de Agosto de 2015

“Aumentos de tributo têm por característica fundamental a elevação de preços, a redução do poder de compra da sociedade e a transferência de renda da iniciativa privada para o setor público, com efeitos significativos sobre a produtividade agregada da economia.” A ponderação é do presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, ao quantificar os efeitos de um aumento de ICMS, conforme os Projetos de Lei 319/2015 e 320/2015, encaminhados à Assembleia Legislativa pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

De acordo com os projetos, as medidas, se aprovadas na íntegra, impactariam em uma redução de 0,54 ponto percentual a 1,09 ponto percentual nas vendas do varejo do Rio Grande do Sul ou, medido em termos monetários, determinariam uma redução de R$ 609,67 milhões a R$ 1,23 bilhão. Quanto ao PIB gaúcho, a queda seria de 0,45 ponto percentual e 0,54 ponto percentual, além de uma destruição líquida de 4.191 a 6.556 empregos formais na economia do Estado. O aumento do ICMS proposto pelo Governo também repercutiria na elevação de 1,39 ponto percentual no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo na Região Metropolitana de Porto Alegre. Luiz Carlos Bohn salienta, ainda, que 2015 já representará para a atividade varejista o pior ano desde 2003, c om queda acumulada de vendas em 12 meses de 1,4% até o último mês de junho e contração de 3,8% no ano.

Seguindo as expectativas para o PIB nacional, o Estado também deverá apresentar redução em seu PIB, com retração de cerca de 2 pontos percentuais em 2015. No mercado de trabalho, houve a eliminação de 51,7 mil empregos formais em 12 meses até julho de 2015. Além disso, a inflação na Região Metropolitana de Porto Alegre já acumula alta de 10,19% em 12 meses até o mês de julho deste ano, com variação de preços superior à média brasileira.  “Dessa forma, toda a contração nas vendas no comércio varejista, no PIB e no emprego teriam consequências potencialmente danosas, pois tenderiam a magnificar os efeitos já percebidos pela economia gaúcha em 2015”, conclui Bohn.

Basta de Tanto Importo! - A Fecomércio-RS divulgou um vídeo em suas redes sociais onde fala sobre as saídas alternativas para a crise no Estado. Para acessá-lo, clique aqui. Nas últimas semanas, a entidade também realizou mobilizações na Assembleia Legislativa contra o Projeto de Lei. Para saber o posicionamento de cada deputado sobre o aumento de impostos no Estado, acesse bastadetantoimposto.tumblr.com.

 

Com informações da assessoria de imprensa da Fecomércio-RS.


Fechar Próxima Anterior


+ notícias

Envie por E-mail

Dados Para Envio:
*
*
*
*
*

Downloads de Palestras



Informativo

Clique aqui e
acesse as edições anteriores



Feriados
Municipais

 

Banco de CurrículosCompra e VendaGaleria de Fotos
Links Rápidos
Correios
Cotação de Veículos
Detran RS
Diário Oficial do Estado
Diário Oficial da União
Fecomércio-RS
Governo do Estado RS
Junta Comercial do RS
Ministério do Trabalho
Ministério dos Tranportes
Prefeitura de Porto Alegre
Previdência Social
Receita Federal
Rotas Turísticas RS
Sebrae - RS
Secretaria da Fazenda RS
Serasa
Tribunal de Justiça do RS
Avenida Paraná, 2.435 | São Geraldo | 90240-602 | Porto Alegre/RS | Tel: (51) 3346-5644 / 3346-7012 | Fax: (51) 3222-5456